Chegaram as novas Tiger Explorer

moto01-7015817

 

Completamente remodelada, a nova linha Tiger Explorer 1.200, da Triumph, já está a venda nas concessionárias da marca em todo o país nas versões XR (R$ 58.500,00) e XCx (R$ 70.500,00). A grande novidade da bigtrail é o conjunto de tecnologias embarcada que garante alto grau de segurança, principalmente nas frenagens e em curvas. A fabricante inglesa também iniciou as vendas da nova Speed Triple R, que está disponível pelo preço de R$ 59.500,00.
As novas motocicletas foram apresentadas à imprensa no Haras Tuiuti, em Tuiuti. O Correio percorreu cerca de 60 quilômetros com a Tiger Explorer XCx 1.200 em estradas de terra e asfalto nas regiões de Morungaba e Tuiuti, e o desempenho foi excelente. A bigtrail da Triumph é uma motocicleta para pilotos que procuram uma aventura e, ao mesmo tempo, segurança e conforto, seja no uso diário ou numa longa viagem.
moto02-7015853
Sem perder o estilo da primeira versão, lançada em 2011, a Tiger Explorer continua com seu padrão de definição de classe superior. Todos os modelos da família são equipados com o motor tricilíndrico, exclusivo na categoria adventure, com 1.215 cc e 12 válvulas, capaz de desenvolver 139 cv de potência (no modelo anterior eram 137cv) e 123 Nm de torque a 6.200 rpm).

Ambos os modelos possuem um câmbio desenvolvido para facilitar as viagens de longa distância, com uma relação de marchas longa, que também proporciona uma economia de combustível de 5% em relação ao modelo anterior. A embreagem hidráulica conta com o sistema de auxílio de torque.

Freios

Os freios ABS, da Brembo, são equipados, na dianteira, com dois discos oscilantes de 305 mm, e na traseira, com um disco único de 282 mm. Com a suspensão ajustável da Tiger Explorer XR, a versão XCx conta com o Sistema de Suspensão Semi-Ativa (TSAS), que responda automaticamente à superfície da estrada, velocidade, peso do piloto, carga útil e terreno.

O sistema oferece a capacidade de escolher entre “road” e “off-road” para cada condição de pilotagem. Cada uma dessas configurações ainda possui nove diferentes etapas, que vão de “conforto” a “sport”.

Um novo recurso na versão XCx é a Unidade de Medição de Inércia (IMU), que faz a medição contínua do comportamento da motocicleta, de acordo com a inclinação do piloto, esterçamento e aceleração vertical, longitudinal e lateral. Estas informações são processadas pela Unidade de Controle Central (CCU), que oferece os dados ao sistema TSAS, que são utilizados para otimização dos freios e do controle de tração também em curvas, oferecendo ao piloto a melhor frenagem (na versão XCx), mesmo nas curvas mais fechadas.

Na nova Tiger Explorer é possível escolher diferentes modos de pilotagem. São duas opções na versão XR (“road/estrada” e “rain/chuva”), e três na XCx (“road/estrada”, “rain/chuva” e “off-road”). Cada modo de pilotagem muda todo o mapa, os níveis dos freios ABS, o controle de tração e, na versão XCx, a configuração do amortecedor do sistema TSAS.

Visual

O visual do novo modelo mantêm a personalidade da Tiger Explorer. Detalhes como os novos painéis junto ao tanque de combustível e as novas carenagens do radiador tornam essas linhas ainda mais marcantes. Os painéis também integram o para-lama dianteiro, ajudando a criar um design moderno e mais “atlético”.

Segundo o fabricante, o estilo foi concebido para melhorar o desempenho da motocicleta e o conforto do condutor. Por exemplo: os painéis junto ao tanque melhoraram o desempenho aerodinâmico, ajudando na economia de combustível e tornando a viagem mais confortável. O duto, que desempenha um papel marcante no visual do tanque, foi criado para afastar o ar quente do piloto.

Além disso, a versão XCx vem com uma série de mimos ao piloto e garupa, como computador de bordo avançado, indicador de marchas, piloto automático, para-brisas com ajuste elétrico, manoplas com aquecimento, pisca em LED com auto-cancelamento, duas tomadas auxiliares de 12 V, tomada USB embaixo do banco, imobilizador eletrônico, protetores de mãos, protetor do radiador em aço inoxidável e barras de proteção do motor.

Fonte: Correio Popular, 02/08/2016